A Reforma da Previdência proposta pelo governo Temer quer acabar com a aposentadoria de milhões brasileiros. A injustiça é

tanta que, se essa reforma for aprovada, muitos vão morrer antes de se aposentar.

A aposentadoria do trabalhador e da trabalhadora rural é regulada por uma lei específica, por causa das duras condições de trabalho no campo.

A reforma  anunciada  pela PEC 287 iguala os trabalhadores rurais aos urbanos, penalizando toda a categoria, principalmente as mulheres, que têm dupla ou tripla jornada. Confira abaixo os principais pontos da reforma, para os trabalhadores rurais.

 

IDADE MÍNIMA  PARA TRABALHADORES RURAIS
COMO É HOJE:  55 anos para mulheres e 60 anos para  homens
COMO VAI FICAR: 65 anos para homens e mulheres

 

CONTRIBUIÇÃO
COMO É HOJE: 15 anos
COMO VAI FICAR: 25 anos

 

BASE DE CÁLCULO DA APOSENTADORIA
COMO É HOJE: Contribuição de 2,1% sobre a produção vendida (agricultura familiar)*
COMO VAI FICAR: Contribuição individual

 

TEMPO MÍNIMO  DE CONTRIBUIÇÃO
COMO É HOJE: 15 anos de contribuição
COMO VAI FICAR: 25 anos de contribuição

 

 

(*) São considerados sob este regime o produtor, o meeiro, o parceiro, o arrendatário rural e o pescador artesanal.

  • Fonte: Dieese

 

*Este é um resumo das principais alterações propostas pela PEC 287, que

institui a Reforma da Previdência. Para mais detalhes e casos especiais,

procure o seu sindicato ou consulte a íntegra do texto oficial, comentada

pelo Dieese.

http://www.dieese.org.br/notatecnica/2017/notaTec168Pec.pdf